.

Principais vantagens e usos da cirurgia robótica

Principais vantagens e usos da cirurgia robótica BH

A Cirurgia Robótica está em constante expansão no Brasil. A tecnologia que antes se concentrava no eixo Rio-São Paulo, agora também está presente em outras capitais, inclusive em Belo Horizonte (MG).

A capital mineira até o momento já possui quatro esquipamentos robóticos sendo que um deles é o mais moderno existente, o DaVinci Xi da Intuitive Surgical.

A Cirurgia Minimamente Invasiva através dos procedimentos laparoscópicos clássicos já demonstrou vantagens inquestionáveis. A plataforma robótica maximiza as vantagens da laparoscopia.

Simultaneamente, a Cirurgia Robótica permite que procedimentos complexos realizados por técnicas convencionais e de difícil reprodução laparoscópica possam ser executados com total segurança.

Essa melhoria na técnica minimamente invasiva alcançada pela Cirurgia Robótica deve-se a:

  1. Visão 3D em alta resolução ampliada em até 15 vezes, permitindo que o cirurgião que está no comando dos braços robóticos realize os procedimentos como se estivesse dentro da cavidade abdominal ;
  2. Precisão milimétrica de cada movimento realizado, evitando manipulação e traumas desnecessários;
  3. Correção de pequenos e eventuais tremores da mão humana;
  4. Movimentos do punho robótico em 360º, reproduzindo com precisão cada movimento da mão do cirurgião;
  5. Melhor ergonomia para o cirurgião e sua equipe, permitindo a realização de procedimentos extensos e demorados com máximo conforto.

O menor trauma cirúrgico, resultado de mínima manipulação tecidual, mínimo trauma sobre a parede abdominal e menor perda sanguínea, possibilita:

  • Menos dor pós operatória e consequentemente menor sofrimento;
  • Menor necessidade de analgésicos potentes;
  • Menores índices de morbi-mortalidade;
  • Menor permanência hospitalar;
  • Recuperação pós-operatória mais rápida para iniciar o tratamento complementar em casos oncológicos.

Cirurgia robótica no câncer

Relacionado aos procedimentos oncológicos (cirurgia do câncer), o conceito primordial é a radicalidade da ressecção, buscando sempre a remoção de todo o tecido doente (ressecção R0).

A precisão da dissecção Robótica permite uma maior remoção tumoral, com menor trauma, preservando tecido saudável e garantindo margem de segurança.

Vários estudos tem demonstrado o efeito nocivo do uso de analgésicos potentes opióides (morfina e análogos) no prognóstico de pacientes com tumores malignos.

A possibilidade de menor ou nenhum uso de analgesia opióide no pós-operatório de grandes operações oncológicas realizadas com o sistema robótico apresenta vantagens inquestionáveis no prognóstico dos pacientes acometidos por câncer.

Cirurgia robótica na cirurgia bariátrica e metabólica

Os pacientes super-obesos (IMC > 50 kg/m2) representam um desafio para o cirurgião bariátrico por vários motivos:

  • Fígados gigantescos que dificultam a exposição e acesso ao estômago;
  • Gordura visceral exuberante dificultando a transposição de alças jejunais e acesso a retrocavidade;
  • Parede abdominal espessa dificultando o acesso das pinças laparoscópicas clássicas ao sitio cirúrgico, muitas vezes impondo ao cirurgião executar os movimentos com uma força ou pressão além do habitual sobre o abdome.

O resultado disso é maior trauma, tempo operatório mais prolongado, maior dor pós-operatória, maior risco de complicações respiratórias (atelectasia), maior risco de trombose e embolia pulmonar, maior risco sangramento, maior risco de conversão para cirurgia convencional (aberta) e as complicações inerentes a essa (incidência maior de fístulas, infecção de parede abdominal), etc.

Outro grupo de pacientes bariátricos que apresentam complexidade de tratamento são os candidatos as cirurgias bariátricas revisionais.

Tratam-se de pacientes já operados que por inúmeros motivos, necessitam que suas cirurgias sejam revistas e corrigidas. As indicações variam desde dor abdominal crônica (aderências, “candy cane syndrome”, obstrução) até necessidade de reversão da técnica utilizada ou conversão de uma técnica em outra devido a complicações da técnica original ( refluxo intratável após Sleeve ou banda gástrica ajustável, retirada de anel bariátrico, desnutrição, hipovitaminoses, síndromes disabsortivas, etc).

Nas reoperações bariátricas, a nova anatomia torna-se um desafio. As aderências pós-operatórias aumentam o risco de lesões de vísceras ocas, impondo maior risco de fístulas.

Na cirurgia robótica, os braços robóticos chegam onde os braços do cirurgião não conseguem chegar utilizando o equipamento laparoscópico clássico.

O trauma tecidual é mínimo e a dissecção dos tecidos é realizada com o cuidado e delicadeza necessária, evitando-se dano e lesão tecidual excessivos e desnecessários, garantindo uma melhor recuperação pós-operatória.

Cirurgia robótica e outros procedimentos cirúrgicos

A Cirurgia Robótica apresenta inúmeras vantagens quando empregada em outros procedimentos: hérnias incisionais, refluxo gastro-esofágico, acalasia, cirurgias para doenças pancreáticas benignas (pancreatite crônica), hérnias inguinais volumosas e complexas, etc.

Os procedimentos robóticos são uma realidade e tem mostrado dia após dia vantagens sobre as técnicas cirúrgicas convencionais, visando segurança e bem estar do paciente.

A equipe da Clínica Neobaros possui ampla experiência em Cirurgia Minimamente Invasiva e Certificação para realização da Cirurgia Robótica no sistema DaVinci da Intuitive Surgical.

Contato: (31)3658-7923
(31)99562-8411 (celular e WhatsApp)
E-mail: contato@bariatricaemetabolicabh.com.br