Bypass Gástrico X Sleeve: qual técnica de é melhor para você? Descubra

Bypass Gástrico X  Sleeve: qual técnica de é melhor para você? Descubra
3 anos atrás

Seu objetivo é diminuir a fome e eliminar grande percentual de peso? Então existem duas alternativas que podem ser indicadas para seu caso: o bypass gástrico ou a gastroplastia sleeve. Dependendo do seu caso, uma técnica será mais indicada do que outra. 

Para começar, vamos entender as denominações. O Bypass Gástrico é o nome dado a Gastroplastia Vertical com Bypass Gástrico em Y de Roux por Videolaparoscopia. Já o Sleeve é o nome dado à Gastroplastia Sleeve ou Gastroplastia em Manga por Videolaparoscopia.

Pode parecer complicado, mas cada uma dessas técnicas de cirurgia bariátrica promove uma extensa lista de benefícios. No entanto, é claro que a determinação da técnica cirúrgica mais indicada vai depender de uma avaliação meticulosa do seu cirurgião. Por isso, cada indicação deve ser individualizada, levando-se em consideração questões anatômicas, comorbidades, perfil alimentar, etc.

Quer entender melhor o bypass gástrico e o sleeve? Vamos enumerar aqui as principais características destes dois métodos. Assim, você vai se informar das vantagens de ambos os procedimentos.

Vamos lá?

Cirurgia Bariátrica Sleeve: O que é e como funciona?

Em primeiro lugar, vamos entender o procedimento. A Gastroplastia Sleeve por Videolaparoscopia é uma técnica restritiva de cirurgia bariátrica, na qual é retirada  a grande curvatura gástrica. Isso envolve parte do corpo e o fundo gástrico do estômago.

Neste método, o estômago é transformado em um tubo que possui entre 80 e 100 ml de volume. Além disso, com a retirada do fundo gástrico, o  paciente deixa de produzir a substância grelina, responsável pela estimulação do apetite. Dessa forma, em casos bem indicados, a perda de peso da cirurgia bariátrica sleeve pode chegar a ser tão eficaz quanto no bypass gástrico.

Não é atoa que o método tem ganhado cada vez mais espaço na rotina dos cirurgiões. Como resultado, em algumas regiões o volume cirúrgico se equipara ao Bypass Gástrico.

Duração e riscos

Quando tudo ocorre normalmente, o tempo médio do procedimento é de 45 minutos. Assim dizendo, trata-se de um procedimento relativamente rápido. 

No entanto, como qualquer operação, existem riscos. A complicação mais temida é o aparecimento de fístulas. Porém, com o advento das técnicas minimamente invasivas, o avanço da tecnologia e equipamentos mais modernos, as mesmas estão cada vez mais raras.

Casos específicos, nos quais a exclusão duodenal não é indicada, como por exemplo, pacientes idosos, portadores de doença inflamatória intestinal, portadores de doença celíaca ou gastrite atrófica, podem ser candidatos a gastroplastia sleeve.

Vantagens da Gastroplastia Sleeve:

Como informado anteriormente, cada uma das técnicas possui uma série de benefícios. Com isso, podemos listar aqui as principais vantagens da cirurgia bariátrica sleeve. São elas: 

  • A absorção de determinados nutrientes permanece íntegra, já que não é feito o desvio intestinal;
  • Permite a avaliação endoscópica futura de todo o estômago residual e trato digestivo alto;
  • Emagrecimento mais gradual, defendido por diversos médicos e especialistas;
  • Ao em vez de ingerir 1 L, que é o padrão habitual antes da cirurgia, o paciente consome de 50 a 150 ml de alimento;
  • A perda de peso alcançada é maior do que a obtida com a banda gástrica ajustável, sem precisar de ajustes da banda;
  • Possível transformar a gastrectomia em bypass gástrico, caso seja necessário.

Desvantagens da Bariátrica Sleeve:

  • Apesar de não haver desvio intestinal, alguns nutrientes ainda podem ter sua absorção aquém do ideal. Isso acontece devido a eliminação de substâncias produzidas no antro gástrico;
  • Apesar de raro, caso o paciente evolua com fístula, a mesma apresenta maior dificuldade de fechamento se comparada ao bypass gástrico;
  • Trata-se de uma técnica refluxogênica. Ou seja, alguns pacientes podem vir a desenvolver doença do refluxo gastroesofágico após o procedimento;
  • Apresenta menor potencial metabólico se comparada a técnicas com derivação intestinal;
  • Procedimento irreversível.

O que é a Gastroplastia Bypass Gástrico? 

Este é um dos tipos de cirurgia bariátrica mais realizados no Brasil e no mundo. Na verdade, ele corresponde a cerca de 75% dos procedimentos, apesar de estar perdendo espaço para o sleeve ao longo dos últimos anos. Dessa forma, esta técnica cirúrgica bariátrica é a mais estudada há quase 60 anos. 

Tudo isso se deve ao fato de que o procedimento costuma ser bastante efetivo. Já que  o paciente submetido ao bypass gástrico geralmente elimina uma média de 40 a 45% do peso inicial. Também ocorre a redução da produção de grelina e alterações nas concentrações de hormônios intestinais (incretinas).

Mas como ele funciona? Nesta técnica, o estômago é remodelado e reduzido a um reservatório de 20 a 30 ml de volume. Além disso, é realizado um desvio do trânsito intestinal (Y de Roux), composto de três partes:

  • Alça alimentar: com aproximadamente 100 cm, conduz o alimento a partir do novo estômago;
  • Alça biliopancreática: com aproximadamente 100 cm, leva os sucos digestivos (bile, suco pancreático, suco gástrico) até o alimento ingerido no canal comum;
  • Alça comum: com 4 metros, onde é processado o encontro dos conteúdos das alças alimentar e biliopancreática, digestão dos alimentos e absorção dos nutrientes.

Por isso, essa técnica de cirurgia bariátrica é considerada mista, visto que realiza duas intervenções: redução do estômago e desvio do intestino.

Vantagens Bypass:

  • Técnica de escolha para pacientes com refluxo gastroesofágico;
  • Perda significativa de peso, superior ao sleeve;
  • Favorece a produção de hormônios intestinais capazes de aumentar a sensação de saciedade;
  • Otimiza a produção de hormônios incretínicos. Isso resulta em redução da resistência periférica à insulina e otimização da função de células beta pancreáticas;
  • Melhor efeito metabólico, com melhores taxas de controle do diabetes mellitus tipo 2 e síndrome metabólica.

Desvantagens Bypass:

  • Devido ao desvio intestinal, pode haver redução da absorção de determinados nutrientes. Como resultado, pode ser necessário o uso regular de suplementação vitamínica;
  • Pacientes podem apresentar maior chance de evoluírem com síndrome de Dumping.

Bypass Gástrico X Sleeve

Agora que você já viu as diferenças entre o bypass e o sleeve, além de aprender um pouco sobre como funcionam estes dois tipos de cirurgia bariátrica, chegou a hora de analisar outros quesitos.

Ambos os procedimentos são muito seguros. No entanto, a bariátrica sleeve é uma técnica irreversível. Já o bypass gástrico, teoricamente, pode ser revertido. Quando bem indicados, de acordo com o perfil do paciente, tanto um procedimento quanto o outro reduzem a fome, melhoram a saciedade e registram maior porcentagem de perda de peso. Tudo isso em relação a outros procedimentos.

Para comparar exatamente a cirurgia sleeve com o bypass gástrico, vamos examinar alguns dados. Continue acompanhando!

Cirurgia Bariátrica: qual emagrece mais?

É importante saber quanto peso você pode perder após a cirurgia bariátrica. Contudo, é muito mais importante entender que a perda de peso a longo prazo depende muito mais do seu estilo de vida do que do procedimento escolhido.

Ou seja, exercícios ​​e hábitos alimentares saudáveis são imprescindíveis para obter o melhor resultado do procedimento bariátrico e para manter a estabilidade do peso após a cirurgia. Isto é, independente da técnica escolhida. Logo, se você não mudar os hábitos após o bypass ou sleeve, você pode – e provavelmente – ganhará o peso de volta.

Média de Peso Eliminado

Gastroplastia Vertical com Bypass Gástrico em Y de Roux por Videolaparoscopia: os pacientes perdem entre 60 e 80% do excesso de peso corporal dentro do primeiro ano de pós-operatório;

Gastroplastia Sleeve por Videolaparoscopia: já nesse caso eles eliminam entre 50 a 70% do excesso de peso corporal no primeiro ano.

Tempo de Emagrecimento

A velocidade com a qual os pacientes perdem peso é variável e depende de alguns fatores. De modo geral, considera-se que, independente da técnica escolhida, o paciente atinja a estabilidade de peso após dois anos de pós-operatório.

⌛ Podemos dizer que, quem se submete ao bypass gástrico, geralmente elimina a maior parte do excesso de peso no primeiro ano após a bariátrica.

⏳ Já os pacientes da gastroplastia sleeve costumam continuar emagrecendo ao longo dos dois anos de pós-operatório, até atingir sua estabilidade. 

O processo de emagrecimento mais rápido permite que a pessoa recupere a sua saúde e obtenha maior bem-estar em menor tempo. Com isso, ela poderá praticar atividades físicas e continuar implementando costumes que a obesidade restringe.  

No entanto, emagrecer ao longo de um período de dois anos pode reduzir a flacidez cutânea e as estrias. Por isso, alguns pacientes preferem uma transição gradual, enquanto outros querem sair da obesidade o mais rápido possível. 

Porém, este não é um fator que deve-se levar em consideração na escolha do procedimento cirúrgico. O que deve ser considerado é o caso específico de cada paciente. 

Por que o Bypass gástrico é o método mais realizado?

O bypass gástrico tem sido pesquisado e praticado há mais tempo. Logo, suas complicações já foram bem estudadas e a efetividade devidamente comprovada. As histórias de sucesso são milhares. Além disso, os cirurgiões laparoscópicos se encontram altamente treinados e capacitados para realizar essa operação, que é mais complexa.

Pacientes portadores de doença do refluxo gastroesofágico mostram melhores resultados. Isso em termos de melhora dos sintomas após serem submetidos ao bypass gástrico.

Para completar, comparado às técnicas, a sem derivação intestinal apresenta melhores efeitos metabólicos. Consequentemente, melhores taxas de remissão do  diabetes mellitus tipo 2  e da  síndrome metabólica .

Diferença entre Balão Gástrico x Sleeve x Cirurgia Bariátrica

Até aqui, já falamos bastante sobre a sleeve e o bypass gástrico. Porém, existe outra opção muito adotada que é o Balão Gástrico. Mas enfim, qual é a diferença entre essas técnicas?

Para começar, vamos retomar. O bypass gástrico é um procedimento que reduz o espaço no estômago e gera um desvio do intestino inicial (duodeno). A cirurgia limita a produção de grelina, “hormônio da fome”, o que reduz o apetite. Essa combinação leva a perda de peso prolongada.

No Sleeve, por sua vez, o estômago é transformado em um tubo, com 80 a 100 ml de volume. Com isso, a intervenção leva a uma restrição alimentar, devido a diminuição do tamanho do órgão. Consequentemente, acontece uma redução do apetite.

Já ao contrário das outras técnicas, o procedimento do balão gástrico é realizado através de endoscopia, de forma ambulatorial, sem necessidade de internação. Ele tem como objetivo provocar sensação de saciedade, sem precisar retirar parte do estômago.  Além disso, ele é, muitas vezes, um tratamento auxiliar da obesidade, utilizado durante o pré-operatório, para estimular a perda de peso.

Sendo assim, a principal diferença entre as técnicas é que, tanto a sleeve, quanto o bypass gástrico são intervenções cirúrgicas. Enquanto isso, o balão gástrico é uma técnica ambulatorial não invasiva, muitas vezes, auxiliar de outros tratamentos.

Bypass gástrico ou Sleeve: qual a melhor escolha?

Para finalizar, saiba que, independentemente da técnica de cirurgia bariátrica   indicada, a aderência a um programa de tratamento bariátrico é fundamental. Isso porque, a mudança de hábitos alimentares e comportamentais, associado ao acompanhamento multidisciplinar, são a chave do sucesso.

Entretanto, este artigo não pretende avaliar os riscos e complicações que qualquer procedimento cirúrgico envolve. A proposta aqui não é, necessariamente, escolher entre este ou aquele tipo de cirurgia bariátrica, defendendo uma ou outra técnica. 

A escolha da técnica cirúrgica deve ser feita de forma individualizada. Por isso, deve-se levar em consideração fatores relacionados ao perfil alimentar do paciente, idade, comorbidades associadas à obesidade, características anatômicas e doenças pré-existentes.

Não podemos classificar uma técnica como melhor ou superior a outra. Ambas apresentam ótimos resultados, desde que realizadas com indicação precisa e por um profissional experiente e capacitado. 😉

E aí, gostou de saber mais sobre a Sleeve e o Bypass Gástrico? Então não deixe de agendar uma consulta e avaliar o seu caso.

cirurgia-bariatrica-e-metabolica-bhPowered by Cia Web Sites