.

Bypass Gástrico X Sleeve: qual cirurgia é melhor para você?

Bypass Gástrico X Sleeve: qual cirurgia é melhor para você? BH

Diminuir a fome e eliminar grande percentual de peso: esse é o seu objetivo? Então descubra se o Bypass Gástrico ou o Sleeve são os mais indicados no seu caso.

Bypass Gástrico é como é chamada a Gastroplastia Vertical com Bypass Gástrico em Y de Roux por Videolaparoscopia; e Sleeve é o codinome dado à Gastroplastia Sleeve por Videolaparoscopia.

Como você pode ver, os nomes são enormes, mas não só eles. Também é extensa a lista de benefícios que cada cirurgia bariátrica promove.

É claro que a determinação da técnica cirúrgica mais indicada vai depender de uma avaliação meticulosa do seu cirurgião.

Entretanto, resolvemos enumerar as principais características destes dois métodos para você estar ciente das vantagens do Bypass e Sleeve.

Vamos lá!

Cirurgia Sleeve emagrece? Como funciona?

Primeiro, vamos entender os procedimentos. A Gastroplastia Sleeve por Videolaparoscopia é um tipo restritivo de cirurgia bariátrica que utiliza um stapler (grampeador) para retirar a grande curvatura, envolvendo parte do corpo  e o fundo gástrico do estômago.

Neste método, o estômago é transformado em um tubo que possui entre 80 a 100 ml de volume. E o paciente deixa de produzir a substância Grelina, responsável pela estimulação do apetite.

Dessa forma, a perda de peso da cirurgia Sleeve pode chegar a ser tão eficaz quanto no Bypass Gástrico.

O método tem ganhado cada vez mais espaço na rotina dos cirurgiões, de modo que em algumas regiões se equiparam em incidência ao Bypass Gástrico.

Cirurgia Bypass Gástrico: o que é?

Este é um dos tipos de cirurgia bariátrica mais realizado no Brasil e no mundo e corresponde a cerca de 75% dos procedimentos.

Ele é bastante pesquisado há quase 60 anos, e o paciente submetido ao Bypass Gástrico costuma eliminar uma média de 40 a 45% do peso inicial.

Nesta técnica, o estômago é grampeado e reduz seu tamanho para um reservatório que fica com 20 a 30 ml de volume. Além disso, observa-se o desvio do trânsito intestinal em Y.

Por isso, essa técnica de cirurgia bariátrica é considerada mista, visto que realiza duas intervenções: reduzindo o estômago e desviando o intestino.

No bypass gástrico, também observa-se redução da produção de Grelina e alterações nas concentrações de hormônios intestinais (incretinas).

Bypass X Sleeve

Agora que você já viu a diferença Bypass e Sleeve, e aprendeu um pouco sobre como funcionam estes dois tipos de cirurgia bariátrica, chegou a hora de analisar outros quesitos.

Ambos os procedimentos são extremamente seguros.  O Sleeve é uma técnica irreversível. Já o bypass gástrico teoricamente pode ser revertido.

Quando bem indicados, de acordo com o perfil do paciente, tanto o Bypass quanto o Sleeve reduzem a fome, melhoram a saciedade e registram maior porcentagem de perda de peso em relação aos outros procedimentos.

Para comparar exatamente a Cirurgia Sleeve com o Bypass Gástrico, vamos examinar alguns dados. Continue acompanhando!

Cirurgia Bariátrica: qual emagrece mais?

É importante saber quanto peso você pode perder após a cirurgia bariátrica. Mas é muito mais importante entender que a perda de peso a longo prazo depende muito mais do seu estilo de vida do que do procedimento escolhido.

Ou seja, exercícios ​​e hábitos alimentares são imprescindíveis para perder mais ou menos do que a média prevista. Logo, se você não mudar os hábitos após o Bypass ou Sleeve, você pode – e provavelmente – ganhará o peso de volta.

Média de Peso Eliminado

Gastroplastia Vertical com Bypass Gástrico em Y de Roux por Videolaparoscopia: os pacientes com Bypass Gástrico perdem entre 60 e 80% do excesso de peso corporal no primeiro ano;

Gastroplastia Sleeve por Videolaparoscopia: pacientes da Cirurgia Sleeve eliminam entre 50 a 70% do excesso de peso corporal no primeiro ano.


Tempo de Emagrecimento

A velocidade com a qual os pacientes perdem peso é variável, e depende de alguns fatores.  De modo geral, considera-se que independente da técnica escolhida, o paciente atinge a estabilidade de peso após dois anos de pós-operatório.

⌛Podemos dizer que quem se submete ao Bypass Gástrico geralmente elimina a maior parte do excesso de peso no primeiro ano após a bariátrica.

⏳ Já os pacientes da Gastroplastia Sleeve costumam continuar emagrecendo por até dois anos até atingir sua meta de peso alvo. 

O processo de emagrecimento mais rápido permite que a pessoa recupere a sua saúde e obtenha maior bem estar em menor tempo, podendo praticar atividades físicas e continuar implementando costumes que a obesidade restringe.

No entanto, emagrecer ao longo de um período de dois anos pode reduzir a pele flácida e as estrias. Por isso, alguns pacientes preferem uma transição gradual, enquanto outros querem sair da obesidade o mais rápido possível.

Pronto, você já consegue diferenciar as duas cirurgias bariátricas, a quantidade de peso que cada uma ajuda a eliminar e também a velocidade do emagrecimento.

Agora, conheça outros detalhes que revelam os principais benefícios de cada uma:

Cirurgia Sleeve: você sabia? 🤔

A Cirurgia Sleeve foi originalmente criada como o primeiro passo de um planejamento múltiplo desenvolvido para os superobesos.

Os cirurgiões que descobriram essa técnica realizavam o método no intuito de terminar o restante (desvio intestinal) após o paciente ter emagrecido um pouco.

Porém, a maioria dos pacientes perdeu peso suficiente nesta primeira parte do processo, descartando a necessidade de um segundo recurso.

Sucesso da Cirurgia Sleeve

Os principais benefícios da cirurgia sleeve são a redução da fome e o fato de que, normalmente, é necessária menor reposição vitamínica após esta bariátrica, se comparado ao Bypass

Além disso, o fundo gástrico do seu estômago é onde o hormônio Grelina é produzido.

Como essa área é removida quase inteiramente na Sleeve, alguns pacientes relatam que simplesmente se esquecem de comer nos primeiros 6 meses após a operação.

Outro benefício da Gastroplastia Sleeve é a perda de peso um pouco mais lenta, defendida por alguns profissionais.

Casos específicos nos quais a exclusão duodenal não é indicada, pacientes idosos e portadores de doença inflamatória intestinal podem ser candidatos a gastroplastia sleeve.

Então, por que o Bypass é o método mais realizado?

O bypass gástrico tem sido pesquisado e praticado há mais tempo, logo, suas complicações já foram estudados e devidamente comprovados.

As histórias de sucesso são milhares, e os cirurgiões laparoscópicos são altamente treinados e precisam ser extremamente talentosos para realizar essa operação, que é mais complexa.

Além disso, desviar parte do intestino produz um aspecto disabsortivo (menos tempo para o seu corpo absorver calorias, já que o trato intestinal é mais curto) que efetivamente reduz o consumo de calorias.

Pacientes portadores de doença do refluxo gastroesofágico mostram melhores resultados em termo de melhora dos sintomas após serem submetidas ao bypass gástrico.

Em pacientes com diabetes tipo 2  e síndrome metabólica também tem sido a técnica mais estudada e empregada.

Afinal de contas, Bypass ou Sleeve: qual escolher?

Para finalizar, saiba que independentemente de qual cirurgia de perda de peso seja a indicada, você pode esperar emagrecer o proposto pela cirurgia bariátrica.

Obviamente, dieta e atividade física atuando juntas em longo prazo provocam uma mudança eficaz nos hábitos e o emagrecimento pode até exceder o cálculo inicial.

Este artigo não pretende avaliar os riscos e complicações que qualquer procedimento cirúrgico envolve.

Porém, lembre-se que pessoas obesas também correm graves riscos, reduzindo drasticamente sua qualidade de vida devido à inúmeras comorbidades.

Portanto, a proposta aqui não é, necessariamente, escolher este ou aquele tipo de bariátrica, mas sim conscientizá-lo acerca da importância de buscar um profissional como referência.

Este sim pode eleger Bypass ou Sleeve como o tratamento ideal que atende às prioridades da sua condição de saúde. 😉

E aí, gostou de saber mais sobre a Sleeve e o Bypass Gástrico? Então deixe um comentário contando o que achou do artigo.