Pré e pós-operatório

Pré e pós-operatório BH

Avaliação multidisciplinar. Visa o preparo pré-operatório do paciente, identificando afecções (orgânicas ou psicológicas) que possam comprometer a evolução no paciente no trans ou pós-operatório. Desta forma, procura-se tratar possíveis distúrbios nutricionais (hipovitaminoses) existentes no pré-operatório, atingir melhor controle pressórico e glicêmico, controlar a apneia do sono (muitas vezes com uso de CPAP), etc. Em alguns casos, uma perda de peso pré-operatória se faz necessária, afim de reduzir o risco cirúrgico e anestésico. Todas essas medidas, em conjunto, têm como objetivo reduzir do risco anestésico e garantir uma melhor cicatrização.

O preparo emocional (psiquiatra e/ou psicólogo) é de extrema importância. Muitos obesos têm na comida, a sua válvula de escape para os problemas do cotidiano. Comer é bom e relaxa, alivia o “stress”do dia a dia. Entretanto, deve-se procurar novas formas de lidar com os problemas ou “válvulas de escape”para esse “stress”. A cirurgia bariátrica agirá na anatomia e no metabolismo, mas não terá efeito sobre os problemas profissionais, familiares, etc.

Exames complementares pré-operatórios

Saiba quais ssão os exames que devem ser realizados antes da cirurgia.

  • Avaliação laboratorial
  • Endoscopia digestiva alta
  • Ultra-sonografia abdominal
  • Espirometria
  • Polissonografia*
  • Propedêutica cardiológica (ecocardiograma, teste ergométrico, etc).**

*Em casos suspeitos de Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono

**Conforme avaliação do especialista.

Profilaxia TVP (trombose venosa profunda)

O risco de trombose venosa profunda e de tromboembolismo pulmonar é alto em cirurgia bariátrica. O paciente obeso é considerado de alto risco para estes eventos, principalmente aqueles com antecedentes de estase venosa crônica (varizes), erisipela de membros inferiores, diabetes, tabagismo, uso de anticoncepcional ou terapias de reposição hormonal, trombofilias (distúrbios que aumentam a coagulação sanguínea). Preconiza-se a prevenção com uso de anticoagulante (ex: enoxaparina) previamente a operação e no pós-operatório, sendo mantida após a alta hospitalar. Além disso, é prudente o uso de meias elásticas de compressão anti-trombose, desde o momento da cirurgia até após a alta hospitalar. Obviamente, não se deve esquecer a deambulação precoce.

Acompanhamento pós-operatório

É fundamental para o sucesso do tratamento, o acompanhamento pós-operatório por equipe multidisciplinar (cirurgão bariátrico, endocrinologista, nutricionista, psicólogo). O objetivo do acompanhamento é identificar e tratar complicações pós-operatórias (cirúrgicas, nutricionais, metabólicas ou emocionais) que podem comprometer o resultado final do tratamento.

Equipe multidisciplinar

Conheça a equipe multidisciplinar do Serviço de Tratamento da Obesidade e Diabetes do Hospital Madre Teresa: